"
Clemilson Correia
Clemilson Correia é CEO e fundador da Buysoft, uma empresa especializada em software e segurança digital.

WannaCry: a ameaça continua fazendo vítimas

WannaCry: a ameaça continua fazendo vítimas

Isso mesmo, o WannaCry continua fazendo vítimas! Para quem havia decretado a morte do ransomware que se tornou uma verdadeira epidemia em maio de 2017, estava aparentemente enganado. E a Kaspersky comprovou isso em um recente relatório.

Como já abordamos aqui, o WannaCry foi responsável pela infecção de milhares de empresas em todo o mundo (inclusive grandes corporações como FedEx e órgãos públicos) e em um curto espaço de tempo. Por fim, o resultado desse ataque em massa foram prejuízos gigantescos. No entanto, apesar de ter sido um fato marcante e de o WannaCry ter ficado na lembrança como um dos maiores ciber ataques já realizados, o que tudo indicava era que ele tinha virado “história”.

Não é verdade

Realmente isso não é verdade. Segundo o relatório produzido pela Kaspersky, o ransomware WannaCry não apenas está vivo, como foi responsável por um número significativo de infecções.
Nesse período de tranquilidade, em que o WannaCry estava aparentemente morto, acompanhamos o surgimento de várias outras ameaças, como por exemplo o Ransomware KeyPass, ou o criptominerador PowerGhost, vimos até mesmo a ascensão de uma ameaça brasileira, o Prilex. Mas poucos imaginavam que o WannaCry ainda poderia continuar fazendo vítimas.

Algumas das informações divulgadas no relatório, apontam que o WannaCry atacou cerca de 74.621 usuários, isso só no último trimestre de 2018. O que corresponde a praticamente um terço de todos os ataques de ransomware no período.

Afirmações precipitadas

Outras informações importantes apontadas no relatório de ameaças da Kaspersky, reforçam que as infecções continuam, mas não com a mesma força que antes, já que não pode se espalhar tão facilmente pelas redes. Isso porque grande parte dos usuários que utilizavam versões do sistema Windows com uma falha explorada pelo ransomware, receberam atualizações de segurança.

Só que a informação mais interessante revelada pelo relatório, talvez seja o fato de todas as estatísticas presentes no relatório sejam de máquinas protegidas pelas soluções da Kaspersky.

Assim, apesar do grande número de ataques, eles na realidade foram apenas tentativas de infecção do WannaCry. Nenhum ataque se concretizou de verdade e foram repelidas pelas soluções da Kaspersky.

Preocupação

Mas ainda assim, o alto número de tentativas de ataque preocupa, e deixa claro que alguém ainda utiliza o WannaCry ativamente. Provavelmente algum lucro ou vantagem o responsável está tirando disso.

Como proteção nunca é demais, confira esse artigo e esse aqui também, para conhecer melhor essa ameaça, além de algumas dicas para garantir a segurança aí da sua empresa. Se quiser, também pode entrar em contato com um especialista da Buysoft para conhecer mais sobre soluções da Kaspersky e como ela pode garantir a proteção contra o WannaCry.