Adriane Silva
Publicitária, letrada, empresária, blogueira, atriz, modelo e dançarina! Viciada em noites de videogame com um bom vinho, gosto de aproveitar a tecnologia em todas as horas do dia, no trabalho e no lazer.

Como saber se o antivírus é bom para a minha empresa?

A maioria dos sites recomendam opções gratuitas de antivírus. Mas o que eles não dizem, que o software gratuito não é a opção mais segura e completa para uma empresa. É muito importante antes de tudo analisar como está a segurança de dados e informações dos computadores, servidores e dispositivos móveis do seu negócio e verificar quais são as necessidades atuais. Por vamos dizer aqui: Como saber se o antivírus é bom para a minha empresa?

Por que não antivírus gratuito?

O antivírus gratuito oferece uma proteção limitada aos dispositivos e servidores, que não chegam nem aos pés dos recursos de um software pago. Essa questão é meio óbvia, mas o que ninguém fala é dessas diferenças entre um antivírus pago e um gratuito, e que este não é suficiente para cuidar de um negócio. Então por isso vamos citar algumas regras básicas que uma solução de segurança corporativa paga deve oferecer aos clientes. É claro que existe uma variedade bem grande de marcas e pacotes, mas infelizmente nem todo antivírus executa políticas básicas de segurança. Então vamos lá:

computer security virus

Nº 1- Proteção de Ameaças

A solução deve ser capaz de identificar e proteger códigos maliciosos, malware, spyware, phishing, ransomware e sites perigosos. Ou seja, todos os pontos de entrada do computador de uma empresa devem ser monitorados.

Nº2 – Desempenho

É poder oferecer uma proteção sem reduzir o rendimento da máquina ou do servidor da empresa, sem sobrecarregar.  

Nº 3 – Simplicidade

Uma boa solução de segurança deve oferecer um canal para gerenciamento do ambiente inteiro, de todos os dispositivos e servidores através de uma integração. Deixando assim o trabalho de profissionais, economizando tempo e evitando preocupações do departamento de TI ou de consultores.

Nº 4 – Proteção de todos os dispositivos

O software deve proteger todas as máquinas, sejam desktops ou móveis.

Nº 5 – Privacidade

Esse é um dos pontos mais importantes, em que o antivírus deve evitar que outras pessoas ou empresas acessem informações pessoais e sigilosas para a corporação. Até porque a LGPD está chegando ao Brasil até agosto de 2020. E isso você pode conferir aqui pelo site ou por vídeo no nosso canal no Youtube.

Nº 6 – Recursos Financeiros

Devem oferecer proteção máxima ao departamento financeiro e seus procedimentos bancários.

Nº 7 – Gerenciador de Senhas

Essa é outra função obrigatória. Um software precisa gerenciar e armazenar suas senhas e as manter uma sincronização.

Nº 8 – Criptografia

Outro recurso é a proteção de documentos, arquivos, discos e pastas, que possuem informações valiosas e devem ficar seguras por meio de criptografia.

Nº 9 – Atualizações

Uma outra solução que o antivírus deve oferecer é atualização diária para todos os domínios do computador, sejam arquivos ou outros elementos que estão em contato com a rede.

10º – Suporte

A empresa deve oferecer um atendimento de suporte excelente. É importante você saber quem está te apoiando e o que eles podem fazer para lhe ajudar na prevenção.

O Cybercrime, que são os crimes virtuais, já se tornaram uma das piores ameaças para as pessoas e empresas nessa era digital.

Então já sabe né? Coloque a segurança digital da empresa como investimento e não custo, para que depois não seja tarde demais!

Se você quiser saber mais sobre antivírus corporativo e para servidores, continue acompanhando aqui no blog da Buysoft os nossos conteúdos e nos siga também pelo INSTAGRAMFACEBOOK,  LINKEDIN e TWITTER.